Estamos funcionando normalmente, escritórios de São Paulo estão em formato Home Office e Centros de Distribuição tomando todas as medidas de segurança e higiene.

Muita informação sobre os provedores internet Rio Verde-GO

30 out 2011

Dia 29/11/11: Essa visita em Rio Verde durante o final de semana parecia que seria meio parada, mas tinha muita coisa a ser descoberta…

Quando visitamos o provedor ZapNet , que está crescendo muito na região, já atende Rio Verde e Jataí (próxima cidade que iremos parar), soubemos que eles estão atuando desde 1998, quando internet era “discada”, e que depois disso migraram para “Internet sem-fio Digital” …(gostei dessa definição).

Ainda a falta de links de alta-velocidade com preços atrativos é um dos limitantes de crescimento da oferta de banda-larga de qualidade e com preços baixos. Portanto o PNBL deve ajudar muito quando chegar por aqui.

Outro problema que ouvimos (e isso ouvimos de todos os provedores) é que o maior problema deles é dos provedores clandestinos, que geram muita interferencia, não tem licença SCM, e além de tudo, geram problemas nos clientes, que ficam insatisfeitos com os “provedores via rádio” , denegrindo a imagem dos provedores sérios.

Essa constatação é surpreendente, ou seja, a expedição imaginava que os “Provedores de internet sem-fio digital” (esse é o nome que eles acharam pra se diferenciar dos #provedorespiratas, seria a concorrência dos 3G , ou do adsl das operadoras, mas que nada, eles disseram que existe mercados diferenciados e que a população de baixa renda prefere o atendimento diferenciado deles.

Brincadeira que define a região: quando se fala em “treis gê”(3G)  o pessoal pergunta se é de beber ou comer.

E visitamos umas torres do provedor, inclusive uma no Distrito Industrial, depois de entregar a placa comemorativa da visita da Expedição WDC/Abranet .

E é claro que não deixamos de entregar as sementes que ajudam o meio-ambiente para neutralizar pegada de carbono da expedição:

[nggallery id=18]