Estamos funcionando normalmente, escritórios de São Paulo estão em formato Home Office e Centros de Distribuição tomando todas as medidas de segurança e higiene.

Colider: já passamos da fronteira onde a fibra chega

13 nov 2011

Dia 10/11/2011: saímos de Sinop a tardinha,  com uma busca por várias antenas ao long da rodovia BR-163, pois sabemos que alguns provedores que atendem as cidades do norte (Colider, Alta-Floresta, Carlinda,   Nova Canaã, Planalto da Serra) construíram com seus próprios recursos um backbone para levar a rede de Sinop para cima.

Nessas torres, o desafio é maior, pois não existe infraestrutura de energia elétrica e além do desafio de instalar rádios que sejam eficientes, e que tenham capacidade de transmissão, precisaram de painéis solares e até tem uma das torres com uma mini-turbina eólica. Percebemos que existem pelo menos 2 grandes backbones construídos, e ambos utilizam rádios israelenses da Radwin, pela relação custo/benefício que oferecem nas capacidades até 100Mbps.

Os enlaces possuem ramificações para atender algumas regiões via enalces de Ubiquiti RocketM5, e antenas parabólicas de 30 e 34db.

A WDC encontrou, nessa região, vários provedores que investiram pesado e que podem ser considerados desbravadores, pois as dificuldades vão se somando na medida em que avançamos rumo ao norte.

A logística de transporte, continua sendo um problema para o avanço dessa região, pois segundo os provedores comprar exige paciência para chegada, e aí ouvimos alguns elogios da WDC, pois nosso atendimento tem ajudado a esses provedores superarem essas dificuldades. Na estrada é impossível se falar continuamente ao celular, e acessar a rede 3G nem pensar. Captamos vários sinais de redes wi-fi , mas muito distantes que provavelmente são enlaces conectando sedes de fazendas. Passamos a ver mais fazendas de gado na rodovia, deixando pra traz as grandes plantações.

A chegada em Colider foi tensa, pois estávamos com nosso GPS completamente desorientado, incrível isso, as rodovias estão deslocadas das marcações dos mapas, sejam do GPS, sejam do GoogleMaps. Conseguimos chegar à noite, e tivemos umas daquelas surpresas desagradáveis: Hotel Hawai…de chorar ! A coordenação de viagem da expedição fez uma reserva realmente sem noção. Vamos poupá-los e não divulgaremos fotos do local.

Mas nada atrapalha os expedicionários, e nos viramos, descobrimos um hotel bem melhor, e mudamos. Nesse novo hotel ouvimos estórias de onças pardas que se escondem nos terrenos perto da cidade.