Estamos funcionando normalmente, escritórios de São Paulo estão em formato Home Office e Centros de Distribuição tomando todas as medidas de segurança e higiene.

Chegando em Guarantã, Peixoto de Azevedo, Matupá

27 nov 2011

22/11/2011: Nesse trecho de muita aventura deu pra ver uma realidade rural:

Depois da aventura de ter passado pela estrada de terra entre Alta-Floresta e Guarantã, ter visto cobra jiboia, e experimentar a sensação de muita poeira, chegamos ao anoitecer em Guarantã, passamos por Peixoto de Azevedo e dormimos em Matupá.

Nesse trecho a equipe da Expedição era composta apenas por mim (Vanderlei) e meu sócio Sérgio Toledo, que se juntou a mim em Alta-Floresta.

 

A internet nessa parte do estado já é muito sofrível, sem fibra ótica perto o acesso é dependente do serviço da Oi, adsl, em que a população fica mendigando “portas” para mais conexão.

 

Os provedores via rádio por sua vez  se desgastam, sem ter onde comprar um link dedicado para a prestação do serviço.

A região que já não tem muitas opções econômicas, devido ao difícil acesso de estradas, em pleno início da Amazônia Legal, sofre com a infraestrutura de banda-larga.

Experimentamos isso na pele, pois nessa noite choveu muito forte, e o hotel que ficamos a beira do lago (uma antiga cratera do garimpo se transformou num belo parque onde as pessoas caminham, praticam esportes, etc.) ficou isolado, sem internet da Oi.

O PNBL precisa chegar logo nessa região !!