Network apresenta novo Data Center Panduit & Vertiv
22 mar 2019 WDC Networks

Network apresenta novo Data Center Panduit & Vertiv

A Network Telecomunicações, empresa que oferece alta tecnologia em provedores de internet regionais, localizada em Limeira, interior de São Paulo, consolida-se cada vez mais nesse mercado por meio de parceria com a WDC Networks, oficializada no dia 9 de março.

Clayton de Assis, um dos sócios da empresa, fala sobre a comercialização, por meio da WDC, do novo Data Center da Panduit, ressaltando seus diferenciais técnicos e de mercado, os quais levam a empresa para uma jornada mais estratégica, viável e econômica. Acompanhe a entrevista.

 

  1. Por gentileza, Clayton, conte um breve perfil de negócios, o histórico da Network.

Clayton Assis: Primeiramente, montamos a Network para atender a cidade com rádio e internet discada, já que era a tecnologia que melhor atendia aquele momento. Viemos para fornecer tecnologia nesse setor, em em 2002. Em 2007, compramos a empresa onde trabalhamos e, além de provedores e mercado B2B, atendíamos Caterpillar, Arno e serviços discados. Compramos e mantemos até hoje alguns clientes de softwares. Atualmente, nosso negócio é prover internet via fibra ótica.

A Network, além de ter a parte de acesso à internet, também possui seus sistemas. Toda a assistência técnica da Arno Brasil que exige a troca peças e os pedidos de peças que a Caterpillar faz para um fornecedor necessitam de acesso a um sistema que está dentro do nosso Data Center. Tudo está no sistema B2B da Network. Para sair um caminhão da Caterpillar, a nota precisa estar nesse sistema, por exemplo.

Nossa antiga sede era no centro da cidade de Limeira. Agora, está nesse endereço pois, há mais ou menos 4 anos, decidimos montar o serviço inteiro por assinatura e um dos desafios era espaço para instalar as antenas. Daí, decidimos construir esse prédio novo e o inauguramos em 2018. Ele suporta toda a parte de TV por assinatura e a equipe, que vem crescendo e não cabia na sede antiga.

 

  1. Quais foram os desafios de negócios e o desafio técnico enfrentados pela Network que levaram a empresa a adquirir um Data Center Panduit/Vertiv, comercializado pela WDC?

C.A: A WDC apresentou o Data Center para a gente, sabendo que nos preocupamos com a segurança dos dados. Ouvimos falar de dados de Data Centers que pegaram fogo. E, além do dano material, o pior é o dano ao cliente: o tempo que você leva para recuperar um site depois de um desastre, dependendo do time do cliente.

Então, optamos por toda a segurança que traz um equipamento Panduit/Vertiv e toda a solução do Data Center, no qual é mais fácil de se fazer uma expansão, o monitoramento e a possibilidade de gerenciar todo o processo. Assim, conseguimos saber o que está acontecendo ou aconteceu em casos de falhas e esse sempre foi o nosso desafio conhecer as causas dos problemas. Percebemos que nessas soluções teríamos esse monitoramento.

 

  1. Quais critérios você elegeu para selecionar a melhor solução e os melhores serviços a serem entregues à Network?

C.A: O principal critério é realmente a gerência. Nós estamos sempre remotos, olhando o que está acontecendo. Por exemplo, no ar-condicionado conseguimos ver o nível de temperatura e há um protocolo que consegue comunicação via SNMP. Antes, tínhamos uma solução de Nobreak e trocamos ela para Vertiv, justamente pela facilidade de monitoramento.

 

  1. Qual foi o principal fator mais importante que o levou a escolher a oferta Panduit/Vertiv, tanto tecnicamente como do ponto de vista de negócios?

C.A: Tecnicamente, foi a facilidade de ampliação e a gerência, o que representa características como confinamento para melhor eficiência térmica, rack concentrador, sensores de temperatura e umidade, sistema de ar condicionado, PDUs gerenciáveis, entre outros pontos.

De negócios, destaco a viabilidade de comprar um Data Center profissional e ter um padrão operadora, de verdade.

 

  1. Como foi o processo de implementação do novo Data Center da Network? Teria algum retorno específico ou história para ilustrá-lo?

C.A: Esse Data Center é derivado da integração de várias empresas e a equipe que a WDC traz faz com que o integrador venha para cá ciente para realização de todo o processo. A gente não põe a mão em nada. Eles se viram. Foi muito tranquilo nessa parte.

Como exemplo, tínhamos um Data Center nessa nova sede. A princípio, eu disse para o pessoal que não tínhamos muito lugar para um novo Data Center mas, precisaríamos de mais espaço, demandados pelo novo serviço de TV por assinatura.

Andando pela empresa no dia da visita da WDC, o pessoal viu uma sala vaga, na qual íamos montar algo no futuro. Ela acabou sendo a eleita. Porém, ela estava preparada para receber pessoas. Daí, a WDC trouxe os integradores para verificarem o espaço. Eles nos ajudaram muito nessa parte. Nós só tivemos que contratar a mão de obra. O restante foi tudo implementado e resolvido pela equipe da WDC.

Gastamos forças com acessos à internet, novos produtos e a WDC entra com essa outra parte.

 

  1. Como avalia os resultados trazidos pela solução de Data Center da WDC para a Network e para as empresas e pessoas usuárias desses serviços?

C.A: Venho acompanhando a evolução e instalação dos equipamentos. Ontem mesmo entrei no Data Center e até me surpreendi, pois não imaginava que tinha tanta gerência lá. Um exemplo é a régua de energia, que me mostra o quanto se consome em cada uma delas (réguas). Achei muito interessante!.

A gente se surpreendeu também com o acabamento, a estrutura dos racks, espelhamento, Rack concentrador, da gestão e sua instalação. Tem alguns racks no mercado que não são tão fortes e, quando você coloca o equipamento, ele acaba tombando.

A parte de ar-condicionado também surpreendeu. Usávamos o caseiro, normalmente. Mas o do Data Center é profissional, com todo controle certo de umidade.

Além disso, o Data Center traz segurança. Se ocorrer um incêndio, que é uma grande preocupação, já existem equipamentos que acabam com o incêndio. Dentro desses servidores, tem dados de clientes e, para que voltem a ser acessados, pode demorar, pelo menos, 48 horas.

Surpreendemo-nos com o que compramos. A questão de acabamento é excepcional.

 

  1. Que conselho daria a uma empresa com um perfil semelhante à Network que busca uma solução para suportar seu crescimento (infraestrutura de Data Center)?

C.A: As empresas do nosso segmento precisam se preocupar em segurança e gerência e, nesse aspecto, esses Datas Centers são totalmente flexíveis.

Isso significa que se eu quiser crescer em rack é possível (crescer mais um rack). Se desejar crescer em porta ótica, também é muito tranquilo e isso foi um negócio que nos encantou na apresentação do produto.

Por meio de um simples passar de dois cabos, conseguimos ter um crescimento de 12 portas óticas duplex.

 

  1. Como você acredita que o modelo de locação da WDC pode ajudar os ISPs a implantarem o seu Data Center? Por quê?

C.A: Acredito que o negócio do ISP precisa de infraestrutura, econômica e técnica, para um Data Center.  Esse modelo de locação da WDC Networks ajuda o empresário a diluir o investimento em até 60 meses. Se fosse para pagar à vista, eu não pagaria. Como é por locação, fica viável.

Investimos mais de um milhão de reais nesse negócio, com o intuito de impulsionar a rede externa para atender mais clientes e fazer mais investimentos.

Sendo assim, o modelo de locação da WDC viabilizou a compra de um Data Center profissional e agora temos uma operadora de qualidade e competitividade de mercado.

 

Por Tatiana Franco

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER

Fique por dentro das novidades e promoções da WDC.